Os movimentos do sistema se mostram como uma dança entre os representantes. Esta imagem é apenas uma metáfora.

Encurtando (e muito) a história, as Constelações Sistêmicas (ou Familiares) se tratam de uma terapia realizada numa sessão por tema. O(s) cliente(s) precisa(m) definir um assunto, relação, sentimento ou sintoma (psicológico ou físico) ao qual busca(m) uma solução.

Este assunto poderia ser uma relação de casal que está em crise, dificuldades entre pais e filhos ou uma pessoa que quer resolver uma questão de saúde. Ainda poderia ser uma dúvida profissional, uma questão empresarial ou mesmo a relação que a pessoa tem com seu próprio sucesso ou dinheiro.

Entretanto, não se recomenda que seja tudo isso de uma vez. É preciso que a escolha de seu tema para uma constelação carregue uma emoção forte, um grande movimento interno para a solução.

A conexão com seu tema é o ponto de partida para o contato com um campo mais amplo de consciência.

Em tradução literal do original alemão esta terapia significa “colocação familiar”. No grupo são colocadas pessoas representando elementos do tema do cliente (quais e quantos representantes dependem da condução do terapeuta).

No caso de uma constelação sistêmica com um tema de “doença”, por exemplo, seria possível iniciar com um representante para o cliente e outro para a doença. Na sequência, os representantes passam a atuar num campo que maior que a simples colocação no espaço da sala. Além de permitir que você monte e veja uma configuração concreta de como se sente em relação ao seu tema, a constelação também alcança os níveis de consciência coletiva da família e um nível ainda mais amplo, da consciência que une todos os seres humanos. Para Bert Hellinger, esta é a consciência espiritual.

Os representantes entregam-se ao campo de consciência, sem roteiros, como se entrassem em transe, se conectando ao seu sistema. Pessoas que não conhecem sua história ou de sua família passam a se movimentar e sentir como as pessoas do sistema real.

Podemos dizer que a constelação usa uma linguagem muito subjetiva, revelada em movimentos e expressões do corpo dos representantes. Na medida que o movimento se mostra, mais representantes são colocados ou mesmo retirados dependendo da necessidade.

Frequentemente observamos que os representantes conseguem se soltar e expressar com mais facilidade que o cliente consegue falando. Isto acontece porque os representantes tem mais liberdade ao não conhecer em detalhe o que se passa com o cliente ou suas razões. Só mostram através de movimentos e reações emocionais.

É uma imagem poderosa, olhar fora o que sente.

No grupo de constelações sistêmicas existe uma troca muito bonita na entrega do representante ao sistema do cliente. O representante se disponibiliza e envolve nas emoções e entraves do sistema constelado, mas também com o movimento de solução que a intervenção e exposição que a constelação permite. Assim, todo o grupo termina o encontro numa vibração harmoniosa, pois todos os temas são em essência universais. São temas de amor, saúde e sucesso. Assim, a participação no grupo já nos coloca numa nova ordem sobre estes temas e como se expressam em nossa história.

Por isso o tema precisa ser relevante. Não deve ser por curiosidade. Também precisa ser algo que já se tentou resolver de outras formas, mas a solução parece travada. No exemplo da doença física, primeiro procure um tratamento médico. A constelação revela as conexões ocultas que podem estar conectadas ao surgimento da doença ou mesmo da resistência desta ao tratamento. Pode mostrar como a pessoa está emocionalmente conectada à doença e propiciar força para o esforço que a saúde exigirá para ser restabelecida. A cura se dá ao longo do tempo, pelo cliente, quando toma sua vida para si e segue adiante, agregando o que aprendeu com sua constelação sistêmica e outros tratamentos. Muitas vezes é preciso aceitar e conviver com um sintoma crônico. A constelação nos alinha com a força para poder fazê-lo com dignidade e qualidade de vida.

O mesmo acontece na constelação de relacionamentos. A constelação pode relevar contextos multigeracionais de repetição de sentimentos e comportamentos, mas cabe ao cliente assumir sua responsabilidade aqui e agora para fazer sua parte para a mudança, honrando e aceitando o que recebeu de seus ancestrais.

A maioria de nossos problemas, ou até todos eles, em certo grau carrega uma história de aprendizado e herança da relação com nossa família que se faz em lealdade ao pertencimento familiar. Isto significa que por amor, nós inconscientemente seguimos o destino e as histórias de gerações anteriores. Ou ainda tentamos compensar algo que aconteceu com eles.

Os filhos tentam compensar algo por seus pais como forma de gratidão à vida. Problemas conjugais podem vir da repetição de relações não equilibradas na família de origem.

Em resumo, as constelações sistêmicas atuam numa experiência especial de consciência. Como Sophie Hellinger afirmou em um seminário em 2013: “Uma experiência vale mais que todos os livros”. Então, convidamos a todos a conhecer nosso trabalho nos grupos quinzenais às terças-feiras à noite. Siga nossa página no facebook para acompanhar as datas de nossos eventos.

Author Escola Curitibana de Constelações Sistêmicas

A Escola Curitibana de Constelações Sistêmicas foi fundada em 2013 com a intenção de promover um espaço de desenvolvimento humano através das Constelações Sistêmicas - Familiares e Organizacionais. Como base, trazemos o conteúdo filosófico e terapêutico de Bert Hellinger, criador do método das Constelações, e também as nossas experiências pessoais e profissionais. Conheça a nossa equipe

More posts by Escola Curitibana de Constelações Sistêmicas

Leave a Reply